quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Brasileira é eleita deputada na Itália


A partir do dia 12 de março, quando a Itália formar o seu novo Parlamento, a ex-vereadora de Curitiba Renata Bueno(PPS) será a primeira brasileira a ocupar um cargo de deputada, em Roma.
Renata tem cidadania italiana – sua família é de Treviso, na região do Vêneto – e ela representará os italianos (ou brasileiros com dupla cidadania) que vivem na América do Sul. Durante a campanha, ela viajou para várias cidades do Brasil, passando por aquelas com uma forte influência italiana, como Criciúma (SC) e a região da Serra Gaúcha (RS).

Quando começar o trabalho como deputada, Renata virá ao Brasil para continuar em contato com os eleitores, mas terá de fixar residência na Itália. “O Brasil nunca teve tantos representantes como agora”, disse a deputada eleita, por telefone desde Roma, para onde viajou a fim de acompanhar as eleições que começaram no último domingo (24).
Todos os anos, de acordo com a deputada, o Brasil conseguia eleger ao menos um deputado. Neste ano, com as apurações encerradas nesta terça-feira (26), foram quatro brasileiros com dupla cidadania eleitos deputados e um, senador.
No processo eleitoral da Itália, os eleitores votam nas chapas concorrentes. Renata faz parte da chapa Unione Sudamericana Emigrati Italiani (USEI). Na cédula, depois de escolher a chapa, é possível escrever o nome do candidato. Porém, até esta terça-feira, o resultado por candidato não havia sido divulgado pelo Ministero Dell’Interno. No fim das contas, o que interessa aos italianos é a votação nas chapas.
tn_620_600_12047559100241
De acordo com a página na internet do jornal La Repubblica, o USEI conquistou 44.024 votos, elegendo um deputado (Renata). Destes, a assessoria da deputada eleita afirma que 21 mil vieram do Brasil e calcula que 90% tenham sido para Renata.
Em Curitiba, a brasiliense (que é filha do presidente estadual do PPS no Paraná, o deputado federal Rubens Bueno) foi vereadora, mas não conseguiu se reeleger na última eleição – teve 4.791 votos. Se a projeção feita pela assessoria de Renata estiver certa, ela terá conseguido uma votação quase quatro vezes maior no pleito italiano.
Para representar as pessoas que a elegeram, Renata explica que deverá atender a “demandas clássicas” dos italianos que moram na América do Sul, sobretudo no Brasil, em questões que passam por cultura, intercâmbio e educação.
De acordo com informações do PPS, Renata concorreu às eleições na Itália a partir de um convite do senador Edoardo Pollastri.

Disponivel em Gazeta do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados nesse espaço não são de autoria e nem responsabilidade do autor deste blog Se por acaso, você se sentir ofendido, mande um email para joaopacheco2210@hotmail.com que ele será removido. Esse espaço é democrático, aproveite para dar a sua opinião, sem ofender ninguém.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...