segunda-feira, 21 de maio de 2012

Entrevista do mês: Simone Sagrilo

Professora, Vereadora e principalmente militante, Simone Sagrilo vem representado bem nos últimos anos a bandeira do Partido dos Trabalhadores em Ivatuba. Com quase a maioria dos votos ela venceu a ultima enquete do blog e na entrevista a seguir revelou um pouco sobre a sua trajetória política, um balanço dos seus mandatos como vereadora e como vê a política Ivatubense nos dias de hoje. No  bate papo contou também sobre seu lado família, sonhos, desejos  e planos para o futuro.

Primeiramente, eu queria agradecer em nome do todos internautas que votaram em você pela gentileza de estar cedendo essa entrevista e também te parabenizar pela vitória na enquete do blog.


Simone, você é uma cidadã Ivatubense, nasceu e cresceu aqui, eu queria  então que você contasse um pouco sobre a sua vida, sua família e seu trabalho como professora.

Sou a sétima filha de um casal simples. Aos quarenta anos, minha mãe achou que estava na menopausa e eu nasci. Minha infância foi muito humilde, mas eu achava que a vida era daquele jeito mesmo, depois fui entender o que é desigualdade social. O trabalho sempre fez parte de minha vida, já limpei casa, fui babá, catei algodão e mamona – quando eu ia pra roça com a Dona Natalina, levava pão com ovo e limonada, adoro isto até hoje -.
Apesar de meu pai sempre trabalhar, nunca tivemos fartura, ele era carpinteiro e só conseguia fazer para nossas necessidades básicas, hoje seria diferente com a construção em alta. Tenho muito orgulho dele, foi um grande profissional que teve que vencer muitos obstáculos por causa de sua deficiência auditiva.
Depois que minha mãe começou a trabalhar no comércio, as coisas melhoraram um pouco, aí ela comprou a loja e muita gente ainda lembra do “bazar da Dona Lourdes”. Nessa época eu trabalhava no bazar e em casa, e estudava. Com dezessete anos já cursava Letras na UEM, graças a este curso, sou professora.
Sou casada há 21 anos com o Raulino, mas estamos juntos há mais de vinte e cinco contando com o namoro. Tivemos a Sara, o Luís, o Iago e ganhamos o Flávio. Hoje somos sete porque a Carminha está com a gente há mais de dez anos também. Eles são o meu lugar seguro, minha estrutura, cada um dos seis tem um papel fundamental em minha vida.
Com já dezoito anos de profissão, penso que mais aprendi do que ensinei nestas salas de aula da vida. Em cada rosto de cada aluno aprendi lições, umas de amor e satisfação, outras de tristeza e rejeição. De muitos alunos, fiz amigos e espero ter feito a diferença na vida deles porque até quando errei, foi tentando acertar. Sabia que se fizesse meu trabalho bem feito estaria ajudando uma vida a mais a encontrar seu caminho e hoje quando vejo um aluno que deu certo na vida, fico feliz porque sei que de alguma forma eu fiz parte disso, entende? É uma sensação boa.



Quem te conhece percebe que você tem um carinho grande pela nossa cidade, atitudes e palavras como admiração, empenho, respeito acompanham sempre Ivatuba, no seu discurso. Conte para nós como é essa relação de identidade sua com o município?

Nossa! Nem podia ser diferente, minha infância teve as cores do céu e das ruas de Ivatuba, brinquei dentro das manilhas de águas fluviais antes de serem instaladas; trepei em muitas árvores, cortei muito fundo de quintal pra ir brincar; meu uniforme, às vezes, chegava respingado do barro do pneu da monareta em que minha irmã me levava pra escola; eu cresci em Ivatuba, eu cresci com Ivatuba. Aqui descobri minhas melhores amigas, aqui me apaixonei, e agora meus filhos andam por essa ruas. Quero que todo ivatubense guarde boas lembranças daqui e isto é trabalhado, também por meio da política. Tenho um profundo sentimento de amor  gratidão por esta cidade.


Nos últimos 8 anos você tem sido o maior símbolo da oposição no município, gostaria que você fizesse um balanço desses seus dois mandatos na Câmara Municipal.

É interessante ser considerada assim, mas não faço oposição sozinha, outros companheiros fazem parte dessa caminhada. Sempre procurei fazer meu trabalho com imparcialidade, apesar de ser oposição. Até acho que esta situação me privilegiou porque pude me manifestar com liberdade. Quando falamos de saúde, não deve existir saúde de situação e saúde de oposição, lutamos por saúde para todos, quando falamos de educação, é para todos, lazer, esporte, cultura, infraestrutura, não existe de situação e de oposição, quem exerce cargo público, deve exercer para todos, sem diferença. De forma geral, procurei sempre seguir estes princípios e termino mais um mandato com a sensação de dever cumprido. Na vida pública aprendi uma lição valiosa, que seu maior inimigo é você mesmo, quando acredita que não pode mudar nada.

Quais são as maiores dificuldades que vem enfrentando no âmbito político da cidade?

Penso que a maior dificuldade encontrada por mim é a mesma dos outros vereadores, a de não ter poder de fazer acontecer. Na Câmara discutimos, fazemos proposicões, mas não temos o poder de fazer acontecer. Coisas como convênios, projetos, parcerias, casas, só acontecem se vierem projetos do executivo e forem aprovados. Nós podemos fazer projetos também, mas só se tornam realidade se o prefeito quiser, entende?
Quanto aos constrangimentos por causa de ser oposição, não ligo, faz parte, apesar de que acho isso chato.


Sobre os seus projetos na Câmara Municipal, quais você considera os mais relevantes?

Fiz muitas indicações e requerimentos e também projetos, alguns tornaram-se realidade, estou fazendo um balanço sobre isso e vou publicar no meu blog. Algo que aconteceu e que me deixou feliz foi ter dado o nome do nosso querido e saudoso médico Nelson Gomes ao centro de saúde. Também o nome do Adolfo na rodovia que foi uma iniciativa do PT, pelo deputado Enio Verri. O telecentro comunitário foi uma indicação minha, na gestão do Adolfo, nesta gestão, fiz a mesma indicação para a Vila Rural. O bebedouro do campo Hercílio Amboni foi uma indicação minha junto com o Vereador Everton, a faixa de pedestre em frente ao mercado Tenedini foi uma indicação minha, na gestão passada, a pedido de um morador; também trabalhei no projeto da manutenção da iluminação do Jardim Refúgio. Parecem coisas pequenas, mas precisou trabalhar para que estas coisas acontecessem. Sempre lutamos pelas casas, pelo transporte dos trabalhadores, a iluminação da estrada da Vila Rural e agora estas coisas estão acontecendo. Mas tinha matérias como proporcionar auxílio alimentação aos trabalhadores que ganham até dois salários mínimos, que é um sonho meu, desde a outra gestão, reforçada agora pelo Vereador Ailton, que não foi realizado. Indiquei a reforma dos centros comunitários, participei das discussões sobre a capela mortuária, pedi praças para os conjuntos Caroline e Primavera, Vila Rural e Jardim Refúgio. Como já disse, vou publicar esse balanço de gestão no meu blog e lá colocarei todas as informações. Também me envolvi nas questões da saúde  tentando apontar e apoiar as melhores opções para o povo. Sei que, na medida do possível, sempre estive trabalhando para oferecer opções de melhorias para o nosso município.


O PT é um partido que cresceu muito nesses últimos 10 anos, devido ao fato da boa administração do Governo Federal, e também por causa das benfeitorias no campo social, que fizeram emergir uma nova classe média. Você acredita que essa transformação vem atingindo também a nossa cidade?

Em alguns setores sim. Na educação, por exemplo, vemos alunos que estão cursando ou já terminaram o ensino superior pelo PROUNI, acho esse programa espetacular. Quantas vezes olhava para o meu aluno de ensino médio, lá no 3º ano e pensava: o que vai ser dele o ano que vem? Não havia opção para o jovem pobre. Hoje, o ensino superior já não é mais um sonho, é realidade e vemos jovens fazendo faculdade e que não fariam se não fosse esse programa criado no governo Lula. O bolsa família atende muitas famílias do nosso município, o Minha Casa Minha Vida, agora vem para Ivatuba, mas demorou, poderia ter vindo antes, em edições de preço melhor para o povo. Lá em 2009 já tinha o bolsa habitação da Caixa Econômica para famílias com até três salários mínimos mas não houve terrenos regularizados. O negócio é que se olharmos para as cidades vizinhas nossas, vemos como estamos atrasados. Mas, existem ainda muitos programas do governo federal que podem vir para cá.

O Partido dos Trabalhadores, tem hoje duas mulheres que representam bem o poder feminino na política do país, que é a presidente Dilma e a  Ministra da Casa Civil, e  senadora Gleise Hoffmann. Em que ponto você acha que a sua maneira de trabalho se assemelha e difere das outras duas petistas.

Bem, pertencemos à mesma escola, nosso conceito de política é o mesmo. Acreditamos que um cargo público é uma responsabilidade com o próximo e deve ser exercido com seriedade e compromisso. O PT é um partido que veio da base dos trabalhadores, dos excluídos, dos injustiçados, dos pobres, portanto nossa função, na política, é trabalhar para reverter todo tipo de injustiça social.
O que me difere delas? Nossa, elas são muito mais experimentadas na política que eu, vivem experiências bem maiores, mas nossa alma feminina comunga os mesmos ideais.

Voltando ao assunto sobre o PT, em Ivatuba o partido acumula sucessivas derrotas na disputa para o Chefe do Executivo, porem, nos dias atuais assistimos um quadro um tanto equilibrado. Como você analisa esse momento da nossa cidade?

Assim, considero que estamos vivendo um momento muito feliz para a política do nosso município. Muitos parâmetros estão sendo discutidos, muitas “verdades” questionadas. As pessoas estão vendo que o que o PT, sempre oposição, discutia, hoje é revelado como verdade. Disputamos eleições para prefeito e perdemos sim, mas nunca nos abalamos, porque a ideia que perseguimos é a de uma administração democrática, livre e transparente e isto só acontece quando o povo quer e parece que agora chegou a hora de isso acontecer.

No almoço do aniversário do deputado Enio Verri, você foi mencionada como pré-candidata a prefeito da cidade, nesse mesmo dia o PT sugeriu como meta que cada cidade tivesse um candidato do partido para disputa do Chefe do Executivo. Estamos a menos de 50 dias pra definições de chapas e coligações e eu gostaria de saber se você é candidata ou não a prefeitura da cidade? ( Essa questão foi muito perguntada pelos Internautas)

Bem, ninguém vai responder sim ou não a uma pergunta dessas agora. As convenções devem acontecer até 30 de junho, até lá ninguém é ou não é candidato, mesmo porque envolve questões legais. Mas, o PT, como todos os outros partidos organizados, está anunciando seus pré-candidatos a prefeito/a em todas as cidades onde vê chances de disputa, é também o nosso caso. Depois das convenções, dependendo das discussões poderei ser candidata a prefeita sim, sem problema nenhum, penso que minha caminhada política pode apontar para isto.


No ano de 2009, havia na  Câmara de Vereadores uma divisão em 7 candidatos contra o prefeito e 2 a favor, hoje o quadro é inverso, a que você atribui essa mudança?

Não saberia afirmar se a situação é mesmo esta. Mas acredito que a palavra chave é resistência. Não é fácil aguentar uma situação de oposição, ser oposição não é para fracos, é bem mais fácil ser situação, mais confortável. Quando você é oposição, é colocado à margem dos acontecimentos, é o chato, o implicante, o do contra, mas o tempo é remédio, e hoje, agradeço a Deus por ter permanecido assim, porque coloco a cabeça no meu travesseiro e durmo sem peso nenhum.


O seu blog, já tem mais de um ano existência e ele tem sido o instrumento para muitos anônimos de Ivatuba. Como você avalia a importância das redes sociais nas eleições municipais?

O meu blog foi uma ideia de um aluno, que foi inclusive quem o fez para mim. Confesso que quando os comentários polêmicos começaram a acontecer, não foi legal, tomei a providência de moderá-los. Mas depois, analisando os publicados e também os não publicados, percebi que o povo tinha sede de falar e achou o meu blog um canal para isto. Gostaria de deixar claro que não concordo com todos os comentários, mas eu publico, quase todos,  porque as pessoas precisam falar, nem que forem anônimos, as pessoas têm medo e também retiro quando pedem. Somente reforço a questão do respeito.
Esta oportunidade aberta pelas redes sociais é muito importante porque faz com que as ideias corram espaços longos em tempo curto, promovem discussões, as notícias são praticamente publicadas em tempo real. É a era da informação, é fácil ver o que é verdade, o que é mentira. Acho que isso ajuda muito os bons candidatos.


Pergunta do Internauta- Vereadora Simone , você que já esta na militância política a muito anos em Ivatuba, o que você tem em mente para que o nosso Município possa ter um choque de gestão?

Um choque de gestão significa para mim poder ver acontecer a verdadeira democracia, a liberdade, a transparência, o cidadão participativo, as pessoas hoje dizem: ah não vou lá falar porque não adianta nada”. De fato seria um choque se o cidadão descobrisse que ele é importante sim e que pode, com sua participação, ajudar a construir a história de seu município.
Para que aconteça esse choque não é necessário nada drástico não, é só administrar com os olhos voltados para o povo, ouvindo, promovendo a igualdade, a justiça, a liberdade.


Para você, o que Ivatuba há de melhor e de pior?

O melhor, sem dúvidas é o povo. Gente amável, simples, gente inteligente. De pior, acho que essa violência que está nos amedrontando, roubos, drogas, isso é ruim. Esse clima de insegurança.

 Um ídolo?
JESUS

Um desejo ?

Felicidade para todos

Um momento inesquecível?

Só um? Quando o Flávio me chamou de mãe, pensei: Nossa, não fiz nada para ele estar no mundo, isso é demais, um sentimento muito bom.

E o maior tesouro da sua vida?

Meus filhos, eles são a herança de Deus para mim.

Eu agradeço o privilégio da entrevista, quero te dizer que foi uma honra  e que você continue essa pessoa com espírito de luta incansável e apaixonada pela cidade.
Um abraço
João Paulo 

Imagine... eu é que tenho que agradecer ao povo e a você J.!





29 comentários:

  1. Parabéns João Paulo pelas perguntas inteligente, e a Voce Vereadora Simone foi um relato que condiz com sua capacidade intelectual e preparo politico, é de pessoas assim que precisamos em nossa querida Ivatuba.
    mais uma vez meus parabéns por ser a escolhida para dar esta estrevista.

    ResponderExcluir
  2. óóóóóóóóóóóótima João, ótima entrevista, a Simone mais uma vez mostrou que tem caráter, que tem personalidade... parabens Simone!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da entrevista João Paulo... Parabens Simone pelas sábias palavras, Ivatuba precisa de mudanças, só espero que mais pessoas pensam igual a mim!!!

    ResponderExcluir
  4. Mandou bem na entrevista Jotinha e a Simone tbm foi bem!! Prazer ler isso

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Simone. É isso: ouvir o povo e fazer o que o povo deseja. Parabéns, JP, ótima entrevista, como sempre.

    ResponderExcluir
  6. Gostei da entrevista, mas a simone podia ter falado mais de politica...mta gente tva esperando isso

    ResponderExcluir
  7. acho que ela falou o necessário , falar em politica e na hora certa, quando começar e ter os candidatos já defenidos não é anonimo das 10.36, parabéns simone.

    ResponderExcluir
  8. É REALMENTE A SIMONE SUPERA TODAS AS ESPECTATIVAS...
    SIMONE VOCÊ DISSE TUDO O QUE O POVO IVATUBENSE QUERIA OUVIR ¨OUVIR O POVO¨, NUNCA OUVIMOS ALGUEM NA POLITICA DIZER ¨OUVIR O POVO,ATENDER O POVO¨, PARABENS..

    ESPERAMOS QUE OS ALARDES SEJAM REAIS SOBRE SUA CANDIDATURA, CONTAMOS COM VOCÊ NO EXECUTIVO ,MAS AGORA NA CADEIRA DO GABINETE....

    UMA LASTIMAS QUE AINDA EU COMO MUITOS, TEMOS QUE SER ÄNONIMOS¨ISSO AINDA MUDA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. copio do joeci

      Excluir
    2. e num é q é mermooo kkk

      Excluir
    3. N copio n. ela foi autentica..o Joeciur qs fazer média, falando coisas q o povo qr ouvir

      Excluir
    4. ELA NÃO COPIOU NADA NÃO E NEM O JOECIR QUIS FAZER MÉDIA. SE VOCE LEU MESMO A ENTREVISTA DELE, VIU QUE ELE NÃO PROMETEU NADA, APENAS DISSE QUE QUERIA OUVIR O POVO PARA SABER O QUE A POPULAÇÃO DESEJA. ISSO NÃO É FAZER MÉDIA E SIM CONSIDERAR O DIREITO DAS PESSOAS. E A SIMONE TAMBÉM FALOU ISSO. OS DOIS TÊM IDÉIAS PARECIDAS, TÊM MUITA CONSIDERAÇÃO PELA POPULAÇÃO E QUEREM OUVIR O QUE O POVO DESEJA, AO CONTRÁRIO DO QUE SEMPRE FIZERAM. É DIFÍCIL ACREDITAR NA SINCERIDADE DAS PESSOAS QUANDO JÁ SE FOI TANTO TEMPO ENGANADO COM MENTIRAS E PROMESSAS, NÉ ANONIMO DAS 09:20?

      Excluir
  9. Otima entrevisata, que vc JP faça mais dessas. Parabens Simone, inteligente d+

    ResponderExcluir
  10. é pelo andar da carroagem vamos ter que disputar as eleições com o atual administração, ele não quer nem saber de largar.

    ResponderExcluir
  11. Anonimo seu comentario sera postado moderamdamente

    Ela nao conseguiu adiministra a l... d. m.. e ,vai adiministra uma prefeitura ,so mane pra acreditar nisso,nao tem corage de encara o vanderlei pago pra ver,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. onde coroné sempre mandô, povo num podi falá!

      Excluir
    2. é isso aí tem que ouvir povo mesmo! a Simone tá é muito certa!!!!

      Excluir
    3. EU QUERO VE É O VANDERLEI ENCARA O ROBSON AHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA

      Excluir
  12. entrevista legal de se ler...mas para quem não conhece a hostoria..quem conhec, sabe que algo não foi dito, ali tem muito amor, mto maor mesmo mas faltou amor em horas dificeis e fundamentais, do que estou falando?? quem conehece a real historia sabe, de quem estou falando, não preciso ser toa direta. Julgar julgar e agora se fazer de a melhor que só quer o bem é facil. Enfrente nessa eleição, vamos ver o que o povo realmente quer, ja que todos estao cansados de promeças..afinal é essa a frase que não sai da boca da oposição. Quem sabe se o PT sentar na cadeira tao desejadaa, ele não consiga administrar a cidade em apenas 2 anos, mas lembro que tem que ser nos dois primeiros, afinal tudo que se faz no 3 e 4 ano é tudo pensando em ano politico..kkkkkkkk pago pra ver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ???????? falo e naum disse nada.....!

      Excluir
  13. não entendi nada anonimo das 16.33.....

    ResponderExcluir
  14. parabens jt vc é demais.....
    quero aproveitar qe um passarinho me contou qe os vereadores foram unanimes em votar polo salario?
    hum o qe me parece todos concordaram até mesmo os da oposicão, nossa poqe será? estão vendo povo de ivatuba os qe sempre são contra tudo, não foram contra o salario!! enche o bolso e ai cala a boca de todos né!!!
    na verdade so estão la polo salario até os petistas kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. você gosta de reajuste no seu salário? então por que no dos Vereadores não pode ter?

      se candidata! poe lá- vote no anônimo!!!!!!

      Excluir
  15. se candidata otário...

    ResponderExcluir
  16. Parabens JP, por mais essa entrevista. E simone: muito sabia nas palavras e coerente tambem.... Parabens

    ResponderExcluir
  17. surpresa ter sido escolhida nesse covil de lobos...
    se saiu muito bem amiga, o povo não vai se arrepender!
    quem te conhece há tanto tempo e sentou nos mesmos bancos escolares que você pode falar de sua capacidade e seu amor pela política limpa,
    pena que de forma anonima, mas isso vai mudar!

    ResponderExcluir
  18. Simone foi mto bem, queria mto q ivatuba mudasse..e ta precisando disso!

    ResponderExcluir

Os comentários postados nesse espaço não são de autoria e nem responsabilidade do autor deste blog Se por acaso, você se sentir ofendido, mande um email para joaopacheco2210@hotmail.com que ele será removido. Esse espaço é democrático, aproveite para dar a sua opinião, sem ofender ninguém.